Cidade de Lourosa  

 Território
Clique Aqui para Conhecer a nossa CidadeA origem da freguesia de Lourosa, perde-se na noite dos tempos. Contudo, a tradição popular situa a sua origem no lugar do Boco, abaixo do Monte de Souto Redondo. Através de documentos existentes (1009, século XI), se infere que, Lourosa é anterior não só à formação e organização de Portugal, que ocorreu em 1128, com a batalha de S. Mamede, em que D. Afonso Henriques assume o governo do Condado Portucalense, mas, é ainda mais antiga. É anterior ao próprio Condado Portucalense, que é constituído em 1095/96.

Em 1155, encontramos já referida a aldeia de Lourosa e o lugar do Boco. Aldeia que foi elevada a Vila em 25/09/85 e elevada a cidade em 19/04/2001. Tem cerca de 6,3 km2 de área predominantemente urbana. É uma das freguesias do Concelho de Santa Maria da Feira, Distrito de Aveiro. Confina a norte com as freguesias de Mozelos e Argoncilhe, a sul com a de S. João de Ver, a este com a de Fiães e a oeste com a de Lamas.

  

 População

É uma das mais populosas Cidades do Concelho com cerca de 11000 habitantes. Entre estes 8250 são cidadãos eleitores.
 

 Economia

Com grande implantação da indústria da Cortiça, Lourosa contribui em grande parte para o potencial económico de um dos  Concelhos mais fortes do país. Como a indústria da cortiça é um dos segmentos  de mercado que mais exporta para o estrangeiro,  Lourosa  é conhecida em todo o mundo. Mais de 80 por cento da sua população  está ligada directa ou indirectamente  a esta actividade. A produção de Mobilário. Máquinas Ferramentas e Metalo-Mecânica são outros sectores com bastante importância. Os Sectores do Comércio e Serviços começam, também, a registar uma significativa ocupação da  população.

 

 Associações Culturais, Recreativas e Outras

Centro Recreativo e Cultural " Os Malmequeres de Lourosa"; Centro Cultural "Os Corticeiros"; Os "Cavaquinhos de Lourosa"; Cavaquinhos de S. Tiago de Lourosa; Centro Cultural "Os Vilaverdenses", Grupo Colombófilo Vilaverdense; Grupo de Cicloturismo de Lourosa; Sociedade Columbófila de Lourosa; Sociedade Columbófila de Fundo da Feira; Associação Desportiva e Cultural dos Bombeiros Voluntários de Lourosa; Clube de Caçadores de Lourosa; Grupo Recreativo de Intervenção da Lourocoope; Associação Aliança Família Cadete; Comissão de Melhoramentos de Lourosa (CML); Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Lourosa; Lusitânia F. C. Lourosa; Mota Club Rota Livre; Clube de Ténis de Lourosa, Instituto Piaget; "Paraíso dos Pequeninos", Associação "Pelo Prazer de Viver", e Centro Social de Lourosa.

 

 Órgãos de Comunicação Social Locais

Jornal "Notícias de Lourosa"

Ficha Técnica: 

Quinzenário Regional Registado sob o n.º 120789

Director: Orlando Macedo

Sede e Redacção: Rua Dr. Elísio de Castro,  n.º 67 R/C Dto.,  4520 S. M. Feira

Telef.: 256374175      Fax.: 256372809

e-mail: plural@pluralonline.com

Jornal "Raízes do Amanhã"

Ficha Técnica: 

Mensário Regional Registado sob o n.º 123278

Director: José Lima

Redacção: Avenida Principal,  n.º 2725,   4535 Lourosa

Telef.: 227459286      Fax.: 227641922

e-mail: raizesdoamanha@clix.pt

 

 Bibliografia

Sobre Lourosa a obra mais conhecida é a Monografia: Reis, Maria Cecília Rodrigues, Lourosa: Sua História e Gentes, Tipografia Nunes, Lda., Porto, Portugal, 1989. 

 

  Locais a Visitar 

O Parque Ornitológico, com mais de 500 espécies e com um número superior a 3000 aves é bastante conhecido, e  é considerado um dos melhores da Europa. Para além deste outros pontos de interesse são a Igreja Matriz, a Capela de S. Miguel, as Cruzes dos Passos, a Capela das Almas, Alminhas (várias), Edifício Polivalente da Junta de Freguesia, Zona Ecológica e Equipamentos Desportivos.
 

Edifício Polivalente da Junta de Freguesia

Presidente: Dr. Sérgio Ribeiro

Membros do Executivo: Dr. Rui Lima, António  Fernandes, Iria Amorim e   Armando  Teixeira                                    

Sede: Rua do Infantário, Apartado, 224

Código Postal: 4536-909 Lourosa

Telef.: 227442508 Fax.: 227442508

E-Mail: jflourosa@hotmail.com

 

Edifício Polivalente da Junta de Freguesia
Repartição de Finanças Centro de Saúde

 

Parque Ornitológico Municipal

Endereço: Rua do Parque
Apartado, 39
4536-909 Lourosa

Telef: 227455363

www.cm-feira.pt/zoolourosa

e-mail:zoolourosa@mail.cm-feira.pt

 

Igreja Matriz

Equipamentos Desportivos ( Piscinas e Gimnodesportivo)

 

 Projectos

Alguns dos projectos em  execução: O Centro de Dia (a inaugurar em 2002), a conclusão da Casa da Juventude (antigas instalações da Junta) e do Edifício Polivalente, designadamente, do anfiteatro destinado à realização de eventos diversos. Entre os projectos a lançar destaque para a recuperação da Escola D. Margarida  Granja para uma Casa de Cultura e para o Museu da Cortiça. Todos os projectos a desenvolver assentam, aliás, numa estratégia bem definida, materializada no «Projecto global de desenvolvimento para a próxima década».

 

 Curiosidades

Quanto à origem do topónimo Lourosa, existem duas versões populares, idênticas.

Uma das versões atribui o nome à junção de louro, que havia em abundância no local, mais Rosa, o nome de uma linda rapariga que ali vivia. Com o passar dos anos ter-se-à dado a fusão e surgido Lourosa.

Outra lenda etiológica, também de cariz popular e de transmissão oral, explica o nome, como advindo de uma planta: o loureiro, dado existirem muitos na região. Também assim se explique o seu nome de outrora, "Laurosa", que deriva do termo latino românico "laurus" e, cujo significado, é precisamente louro; loureiro.

Esta lógica  da nomeação de sítios e regiões, derivando-a de nomes de ervas e plantas é contrariada por alguns autores. Contudo, a tradição oral mantém-se. Desafia os tempos, as opiniões. Passa-se de pais para filhos.


Na memória colectiva do povo de Lourosa, existe um registo digno de nota. Trata-se de um levantamento popular: no dia 14 de Outubro de 1964, em pleno Estado Novo, o povo de Lourosa revoltou-se em defesa de um Padre: Padre Damião. Aos gritos de «Damião é nosso», contra a força da GNR, vinda dos mais longínquos quartéis, fizeram-se ouvir. Contudo, a polícia do Estado não perdoou e disparou. Consequência: Duas mulheres mortas e a fama de «antro de comunistas».

Contudo, o que aconteceu em Lourosa, foi algo de humano. Foi um acto de amor para com o padre que conquistou os corações das "ovelhas do seu rebanho". Por ele lutaram, com desvelo, oferecendo e imolando a própria vida.

Breve Resumo do Processo Produtivo da Indústria Rolheira 

(da origem da matéria prima ao produto final)

Sobreiros

Em Portugal os sobreiros existem por todo o país, mas é a sul do Tejo que se encontram em maior número.

 

 

Extracção da cortiça

A cortiça, casca de sobreiro composta por um tecido de células mortas, é extraída de nove em nove anos.

 

Empilhamento

Depois de extraída a cortiça é empilhada nos sobreirais.

 

Preparação da cortiça

Depois é traçada, escolhida e enfardada.

 

Cozedura

A cortiça é cozida em caldeiras e fica em estágio durante 2 a 3 semanas até ser utilizada na produção  dos vários produtos.

 

Rabanear

Esta operação consiste em cortar a cortiça em traços com as dimensões pretendidas.

 

Brocagem

Esta operação consiste na feitura propriamente dita da rolha, através de máquinas manuais, semi-automáticas ou automáticas.

 

Lavagem de Rolhas

Depois de feitas as rolhas  são lavadas através de produtos químicos.

 

Escolha de Rolhas

Depois de lavadas e secas ( ao sol ou em estufas) as rolhas  são escolhidas e seleccionadas de acordo com a sua qualidade. Existem 9 qualidades: flor, extra, superior, primeiro, segundo, terceiro, quarto, quinto e sexto.

 

Produtos de cortiça

Alguns dos produtos produzidos pela indústria da cortiça.

 

Linha de fabrico de aglomerados para revestimentos e pavimentos

 

 

Agradecimentos:

Esta página não teria sido possível elaborá-la se não fosse a colaboração de algumas entidades que me facultaram alguns dados fundamentais. Entre elas, quero destacar as seguintes:

- Junta de Freguesia de Lourosa;

- Câmara Municipal de Santa Maria da Feira;

- Conselho Executivo do Agrupamento de Escolas de Lourosa;

- Dr. Rui Lima ( Processo Produtivo da Indústria Rolheira;

- Dra. Cecília Reis ( Autora: Monografia sobre Lourosa);

- Municípia S. A. (http:// www.guiadeportugal.com);

- Jornal Notícias de Lourosa;

- Jornal Raízes do Amanhã.

Finalmente, um agradecimento ao Eng. Filipe Miguel Sousa pela ajuda que me deu a desvendar alguns segredos do desenho de uma página WEB.

Home